Entrevistas posted by

Designlicious entrevista: Danielle Evanz, autora do Food Typography!

Designlicious entrevista: Danielle Evanz, autora do Food Typography!

Conheça Danielle Evanz, a artista por trás do Food Typography, um projeto incrível que mistura elementos de comida e tipografia, criando resultados únicos e incríveis!

Danielle Evanz

Danielle Evanz

Esses dias estava procurando referências tipográficas para um post aqui no blog e me deparei com esse projeto impressionante! Resolvi entrar em contato com a mente criativa por trás dele e encontrei uma pessoa extremamente simpática e atenciosa,  isso se reflete claramente em seus trabalhos. Confira abaixo nossa conversa, além de motivadora, é uma ótima fonte de inspiração!

Meet Danielle Evans, the artist behind the Food Type, an incredible project that blends elements of typography and food, creating unique and amazing results!

A few days ago I was looking for some typography references to make a post to the blog and came across this awesome project! Then I realized that I needed to contact the creative mind behind it and I found this amazing person, totally friendly and helpful, and this is reflected in her works. Check out our chat and motivate, is a great source of inspiration.

food typography por Danielle Evanz
DSL: Olá Danielle, primeiramente, gostaríamos de agradecer pela oportunidade dessa conversa. Nos diga um pouco sobre você.

Muito obrigada por me contatar! Eu sou, há 20 e poucos anos, letrista e designer de Columbus, Ohio. Eu brinco, na maioria das vezes, com as idéias criativas e equilibro a pressão cerebral que vem depois disso com futebol, esportes de neve e dois indiciplinados e divertidos sobrinhos. Adoro viajar , cozinhar e embarcar em novas aventuras com o meu marido, e todos os que estão satisfeitos com a minha carreira atual.

DSL: Hello Danielle, firstly, we would like to thank you for the oportunity for this chat. Tell us a little about you.

Thank you so much for contacting me! I am a twenty-something letterer and designer from Columbus, Ohio who dabbles in most creative outlets and balances the subsequent brain strain with soccer, snow sports and entertaining two rambunctious nephews. I love to travel, cook/bake and embark upon new adventures with my husband, all which are satisfied by my current career path.

tipografia feita de chocolate type a holic por Danielle Evanz
DSL: Como iniciou sua carreira no Design? O que a levou a investir seu talento em tipografia?

Eu sempre quis seguir algo “artístico” e quase optei por fazer Escola de Culinária – Gastronomia, ironicamente. Eu me graduei como Ilustradora mas sempre tive uma boa dose de design e tipografia durante todo o processo. Percebi estar casando, e o design era uma forma eficaz de transmitir meus pensamentos e comecei a procurar uma forma multi-sensorial para convidar as pessoas. Comida tem um apelo amigável e universal que todo mundo pode curtir. Naturalmente junta as pessoas. O que a torna um material ideal e de baixo custo.

O Food Type é uma fusão de vários interesses meus. Eu já esculpi, escrevi, ilustrei, desenhei, pintei, etc. e eu estava procurando por uma maneira legal de juntar tudo isso. E o Food Type engloba todas elas sem depender demais um do outro.

DSL: How did you start your career in design? And what led you to invest your talent in typography?

I had always wanted to pursue something artistic and almost opted for culinary school, ironically. I graduated with an illustration degree but had a healthy dose of design and typographic training in the process. I realized marrying storytelling and design was an effective way to convey thoughts and began looking for a multi-sensory way to draw people in. Food has a universal, friendly appeal everyone can enjoy. It naturally brings people together, making it a cost-effective and ideal material. 

Food type is an amalgamation of my various interests. I’ve sculpted, written, illustrated, designed, painted, etc. and was looking for an enjoyable way to meld them together. This nicely encompasses all of them without relying too heavily on one or the other. I’m hoping to escape boredom long term.

tipografia feita de comida Danielle Evanz
tipografia feita de comida october Danielle Evanz

DSL: Nos diga um pouco sobre o projeto Food Typography.

O Food Type foi uma maneira de fugir do lápis, papel e computador. Eu me descobri editando meu trabalho e questionando minha intuição antes da idéia estar completamente renderizada. Eu sabia que queria fazer um bom trabalho, dinâmico, mas eu estava lutando para produzir e temia compartilhar os meus projetos com outros. Porque o Food Type é feito diretamente em uma superfície, sem sketches ou stencils, eu forcei meu cérebro a seguir meus olhos.

Eu queria explorar a tipografia de maneira simples e amei a ideia do contexto da cozinha. Quem vê meu trabalho tende a ser bem emotivo: quando olham meu trabalho, eles sentem, e se esse sentimento resume a experiência pessoal deles comigo, então é um sucesso. Desde que comecei a misturar várias coisas (fotografia, design, tipografia, gastronomia, estilo) meu público se tornou bem amplo.

DSL: Tell us a little about your Type Food project.

Food Type was started as an escape from pencil, paper and computer. I found myself over-editing my work and questioning my intuition before the idea was fully rendered. I knew good, dynamic work, but I was struggling to produce any and feared sharing my projects with others. Because Food Type is composed directly on the surface without sketches or stencils, I forced my brain to follow my eyes. 

I wanted to explore the type in a simple way and loved the idea of kitchen context.  My viewers tend to be very emotive- when they look at my work, they feel, and if that feeling encapsulates their personal experience with food, it’s a success. Since I am combining multiple disciplines (photography, design, typography, cooking, styling), my audience is very broad.

tipografia feita de comida november Danielle Evanz
DSL: Como surgiu a idéia de misturar comida e tipografia? Algum desafio a ser superado?

O Food Type começou como uma maneira de acender múltiplos sentidos com design. Eu expliquei para o meu professor-amigo que “bom design é como um café au lait. Você sente como é quente, sente o cheiro e gosta da textura do leite. O consumidor tem uma experiência que vai além de apenas tomar a bebida.” E nesse momento, eu percebi que eu poderia fazer a mesma coisa com meu trabalho. E, literalmente, fiz essa ideia.

Várias vezes, me pedem para usar novos alimentos ou itens não comestíveis, quando me oferecem um trabalho. Isso mostra que meu processo varia muito de peça para peça. E a cada nova substância, significa começar do zero. Eu luto com o material por dias tentando aprender as limitações e fraquezas. Com produtos que estou familiarizada, o processo é significativamente mais rápido. Independente do material, cada peça é cuidadosamente trabalhada.

DSL: How did the idea of mixing typography with food come from? Any challenge to be overcome?

Food Typography began as a way to ignite multiple senses with design. I had explained to my teacher friend that "good design is like a café au lait. You feel the cup's warmth, smell the beans, and enjoy the texture of the milk- the consumer has an experience beyond consuming a beverage." In that moment, I realized I could do the same thing with my work. I chose a very literal application of this idea. 

In many cases, I am asked to tackle new foodstuffs or inedible items when presented with a job. This means my process varies from piece to piece; each new substance means starting from scratch. Sometimes I'm fighting with the material for days trying to learn its limitations and exploit its weaknesses. With more familiar goods, the process is expedited
significantly. Regardless of material, each piece is lovingly handcrafted.

tipografia feita de comida december Danielle Evanz
DSL: Alguma dica para as pessoas que têm projetos em mente, mas não sabem por onde começar?

Eu tive uma temporada de férias particularmente lenta no ano passado, que foi desgastante para a minha saúde e finanças. Meu marido e eu conversamos longamente sobre nossas preocupações, em certo ponto ele me deu permissão para passar algumas horas de trabalho buscando um projeto divertido (essencialmente o Food Type). Estou sempre brigando comigo sobre o que eu “deveria” estar fazendo ao invés do que eu desejava fazer. Eu encorajo outros para o mesmo barco, para encontrar um sistema de apoio, seja online ou na vida real, e compartilhar os primeiros passos. Esteja preparado para receber críticas e encorajamento.

Sonhadores, sonham e quem faz, faz. A ponte entre essas duas ideias é agir. Eu estava considerando começar o Food Type bem antes de eu realmente começar. Quando falei com designers e estudantes, muitas vezes me encantava com seus esquemas brilhantes para projetos paralelos, muitos dos quais nunca viram a luz do dia. Iniciar e compartilhar é o ponto decisivo de grandes idéias.

Any tips for the people who have projects in mind but do not know how to start?

I had a particularly slow holiday season last year, which was taxing on my health and finances. My husband and I chatted at length about our concerns, at which point he gave me permission to spend some working hours pursuing a fun project (essentially food type). I’ve always beaten myself up about what I ‘should’ be doing, rather than what I’ve desired to do. I would encourage others in the same boat to find a support system, whether online or in real life, and share first steps. Be prepared to receive both criticism and encouragement.

Dreamers dream and makers make- the bridge between the two is acting upon ideas. I was considering starting food typography long before I committed. When I speak to designers and students I'm often blown away by their brilliant schemes for side projects, many of which never see daylight. Starting and sharing is the litmus test of great ideas.

tipografia feita de comida type is sweet Danielle Evanz
DSL: Essa não poderia faltar, qual seu prato favorito?

Essa é a pergunta mais difícil! Eu tenho a tendencia de gostar de sabores exóticos e incomuns. A L’appat Columbus Pâtisserie, oferece o café da manhã mais elegante. Assim como o Pandam Coconut Curry com o columbiano café preto. Um dos meu pratos de inverno preferidos de fazer é a brasileira sopa de feijão. Adoro o brilho de pimentas vermelhas e suco de laranja quando contraposta por chili quente e cominho. Eu costumo associar isso com pão de alho com cheddar caseiro. Jeni’s é um outro lugar meu favorito especializado em sorvetes diferentes que sempre tem fila até nos meses mais frios.

DSL: And this one couldn't miss, what is your favorite dish?

This is the most challenging question! I tend to enjoy exotic and unusual flavors. L'appat, a Columbus pâtisserie, offers the most elegantly paired down breakfasts, such as a Pandan Coconut Curry tart with black Columbian coffee. One of my favorite winter dishes to cook is Brazilian Black Bean Soup. I love the brightness of the red peppers and orange juice when countered by the slow burn of chili and cumin. I usually pair this with homemade cheddar jalapeño garlic bread. Jeni's is another local favorite specializing in unusual ice creams, forming lines around the block even during the coldest months.

tipografia feita de comida imported peppery2 Danielle Evanztipografia feita de comida imported peppery2 Danielle Evanz
Saiba mais sobre Food Typography em: http://foodtypography.com/
Saiba mais sobre Danielle Evanz em: http://marmaladebleue.com/

Read more about Food Type on: http://foodtypography.com/
Read more about Danielle Evans on: http://marmaladebleue.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Comments